Rede da Galilusofonía

A Rede da GaliLusofonia tem como objetivos juntar esforços, coordenar-se e cooperar na difusão de iniciativas encaminhadas a fomentar a nossa língua e cultura comuns no seu espaço natural, a Lusofonia, com grande potencial noutros campos como o económico e o institucional.

No momento presente integran a Rede as vintenove entidades e iniciativas, a seguir: A Arca da Noe-Vilar de Santos (GZ), A Mesa pola Normalización Lingüística (GZ), Academia Galega da Língua Portuguesa (GZ), AGAL-Associaçom Galega da Língua (GZ), AJA Galiza-Núcleo da Associaçom Jose Afonso na Galiza (GZ), AJA- Associação José Afonso (PT), aRi[t]mar galiza e portugal-Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela (GZ), ARCUM Associação Recreativa e Cultural Universitária do Minho (PT), Através Editora (GZ), Cantos na Maré (GZ), Cátedra José Saramago da Universidade de Vigo (GZ), Castro Galaico Festival de Nogueiró-Braga (PT), Convergências Portugal Galiza-Braga (PT), Eira da Xoana-Agolada (GZ), Festival das Músicas do Mundo de Sines (PT), Festival da Poesia no Condado-SCD Condado (GZ), Fundación Via Galego (GZ), Fura Fura Teatro (GZ), Galandum Galundaina, Associação Cultural-Miranda do Douro (PT), Libraria Pedreira-Santiago de Compostela (GZ), Livraria Traga Mundos-Vila Real (PT), Lua Cheia teatro para todos de Lisboa (PT), Minho Reggae (GZ), Ponte a Portu-Gal-Concello de Ponteareas (GZ), Ponte nas Ondas (GZ), Sons da Terra-Festival Intercéltico de Sendim (PT), Teatro Balugas, Balugões, Barcelos (PT), TIN.BRA-Academia de Teatro de Braga (PT), Traz outro amigo também-Concello de Cedeira (GZ).

 

Objetivos específicos

  • Comprometer os membros na participação, promoção e difusão das distintas iniciativas, com trabalho cooperativo e estabelecimento de parcerias
  • Integrar nesta rede todas as entidades e pessoas que se identificam com os seus propósitos em qualquer dos povos unidos pela língua comum
  • Trabalhar no reconhecimento, legitimação e prestígio da língua e cultura comuns de forma multidirecional em todos os territórios
  • Impulsionar a inclusão de conteúdos curriculares em todos os sistemas educativos dos países de língua comum que evidenciem a história, língua e cultura comuns
  • Recuperar, difundir e promover o património cultural comum
  • Promover circuitos estáveis de artistas e criadores nos nossos países